segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Absurdo-mudo (2 por 1)


Me impressiona ver você continuar calado
Enquanto prendem suas asas para não voar
Absurdo-Mudo não te deixa mudar
E é dificil voar contra o vento pesado
Denso é o tempo, divino e imutável
Travado contra avanços, é contravenção voltar
Mas parar te torna descartável
Dez cartas na mesa, Dez anos de azar

Autorizou a exploração do seu pensamento
Divisão de lucros sem retorno algum
Vendeu junto o coração a preço 2 por 1
Uma história bem comum num povo desatento
Privatizaram o senso crítico ideal
Instituiram a violência inconsciente
Separatismo entre o correto e o racional
Monetizaram o espírito demente